sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Lá tô eu de novo

Postado por Fernanda e Pink às 13:12
Pois é... meu porteiro viu outro dia a tatuagem que tenho nas costas, com patinhas de cachorro, perguntou o que era e depois que descobriu todo o meu envolvimento com o mundo canino, decidiu falar comigo sobre adoção de um filho para os pais dele, que morar numa casa enorme e adoram cães.
Começa aí a minha nova e adorável saga em busca de um cão ideal para esta família.
Vou descrevendo o que já rolou até aqui...
1º ato: conversei com o porteiro sobre o perfil do cão que a família queria, como era a vida deles e decidimos que não poderia ser filhote, já que a família queria alguém com a personalidade já formada (e antes disso não da prá saber como serão...).
Mandei um e-mail para meus contatos cachorrísticos, de abrigos, lares temporários, etc. Encontrei um cão fofo, menino, de 1 ano, super legal...não deu certo!!!! Infelizmente, ou melhor, felizmente, ele foi adotado antes do "meu" processo começar.
2º ato: apareceu a Jully. Linda, pequenininha, amorosa, bem no perfil da família.
Minha amiga cachorreira que me indicou a Jully me passou o telefone da Karina, que está com a cachorrinha e neste final de semana a família vai visitá-la lá na Raposo Tavares afinal eles todos precisam se ver prá ver se o santo bate.
Quando meu porteiro ligou prá Karina, combinaram tudo mas a primeira mulher que nos indicou me ligou prá dizer que a adoção não seria fácil, que tinha 40 pessoas na fila antes do porteiro, que ele teria que passar por uma triagem, teria que responder questionário, enfim, que seria mega ultra burocrático.
Vou aqui fazer uma consideração: até entendo que famílias que queiram adotar animais (ou mesmo comprar) deveriam passar por uma avaliação pois nosso maior problema são as pessoas que se empolgam, pegam os cães e depois devolvem ou abandonam eles por "n" razões diferentes (época de Natal não têm com quem deixar, vão viajar e não tem quem os alimentem, cansam depois da empolgação, etc...) enfim, até acho que deveriam mesmo passar por uma avaliação mas não concordo com super burocracias porque desencoraja as pessoas a adotar.
Bom, para não deixar o porteiro na mão, já que estava achando a adoção burocrática e difícil demais, resolvi escrever para outra amiga, que faz um trabalho pessoal muito bonito, junto com um pequeno grupo onde resgatam cães pelo ABC inteiro, cuidam deles (porque normalmente são em situação de risco), levam prás suas respectivas casas e "anunciam" para adoção.
Prontamente ela me ofereceu o Bethoven, 1 ano, no perfil, misto de golden retriver...
Na hora peguei foto impressa, telefone de onde ele está, levei pro porteiro, que adorou o cãozinho. Foi amor a primeira vista...
Neste final de semana eles vão se encontrar e tomara Deus que eles se amem e, mais uma vez, a gente consiga unir "cão e família" prá todo o sempre!!!!
Torçam por mim! Ou por eles.... rs

PS: não publiquei nenhuma foto porque formatei minha máquina e perdi minhas fotos!!!! :(

2 comentários on "Lá tô eu de novo"

Rutha/Pink/Barum/Luna on 17 de dezembro de 2010 17:21 disse...

Tomara que dê certoa a adoção do cachorrinho ! Eu também não entendo essa burocracia para adotar um bichinho ! Tem que facilitar senão as pessoas desanimam !
Bom fim de semana !
Beijos
Laís

kalyxcorn on 18 de dezembro de 2010 01:36 disse...

hola pink! I love your new blog!

 

Minha Dash Pink Copyright © 2009 Paper Girl is Designed by Ipietoon Sponsored by Online Business Journal